III CICLO DE CONFERÊNCIAS – RELAÇÕES DE GÊNERO: AVANÇOS E DESAFIOS

INSCREVA-SE

O III Ciclo de Conferências – Relações de Gênero: avanços e desafios tem o objetivo de estabelecer diálogos com pessoas, que de acordo com as suas práticas, estudos e atuações, tanto pessoais quanto profissionais, de alguma forma venham esclarecer e/ou contribuir com as suas experiências para elucidar caminhos e disponibilizar ações que fomentem práticas que favoreçam as relações de gênero.

Nome do evento: III Ciclo de Conferências – Relações de Gênero: avanços e desafios
Unidade: Universidade de Pernambuco, campus Garanhuns
Colegiado Específico: Núcleo de Estudos sobre África e Brasil
(Órgão Suplementar)
Tipo: Presencial
Carga Horária/Certificação: Duas horas e meia (por mesa-redonda).
Os certificados dos ouvintes serão enviados pelo e-mail da Secretaria de Extensão extensaoecultura.garanhuns@upe.br
Local do Evento: Sala do Núcleo de Estudos sobre África e Brasil, na Universidade de Pernambuco, campus Garanhuns
Periodicidade/horário:
  • 07/05 (terças-feiras, das 16 às 18h)
  • 21/05 (terças-feiras, das 16 às 18h)
  • 11/06 (terças-feiras, das 16 às 18h)
  • 18/06 (terças-feiras, das 16 às 18h)
Público Alvo: Comunidade acadêmica da UPE e a população em geral.
Coordenação: Profa. Dra. Silvania Núbia Chagas
Organização: Comunicóloga Iris Pereira Arcanjo
Produção: Prof. Ms. Anderson de Souza Frasão e Prof. Davi Lima
Período de Inscrição: As inscrições acontecerão em fluxo contínuo até o dia anterior a mesa-redonda a ser realizada.
Taxa de inscrição: R$ 10,00 (por cada mesa-redonda inscrita).

Obs.: o depósito ou transferência de R$ 10,00 correspondente a cada uma das mesas-redondas inscritas).

Ex.: Se inscrito apenas em uma mesa: R$ 10,00. Se em duas: R$ 20,00 e assim sucessivamente.

Procedimento de Inscrição:

1º) Preenchimento da ficha;
2º) Pagamento da taxa de inscrição;
3º) Envio do comprovante.

Dados para depósito:
Banco do Brasil, Agência 5898-X, Conta Corrente 5.031-8, SILVANIA NÚBIA CHAGAS, CPF: 280063724-20)

Entrega do comprovante de depósito:
O comprovante de pagamento deverá ser enviado para o e-mail: neab.upe@gmail.com juntamente com o nome completo do inscrito.

Inscrição: https://neabupe.wordpress.com/inscricoes/
 

PROGRAMAÇÃO (sujeita a modificação)

Mesa-redonda Gênero e psicologia
(07 de maio de 2019)

Gênero, Raça e Classe: violências que adoecem. Uma reflexão pelo olhar da psicologia. (Érika de Sousa Mendonça).
Percepções e Reflexões acerca dos estudos de gênero (identidade e sexualidade) nas instituições familiares e de ensino pelo olhar da Psicologia (Juliana Vaz da Costa Coelho Ferraz).
Homens, masculinidades, contextos sociais e práticas de saúde. (Ricardo José de Souza Castro)

Mesa-redonda Territórios – rural e indígena: relações de gênero
(21 de maio de 2019)

Assessoria territorial de Gênero: encontros territoriais e estadual de mulheres rurais dos colegiados de Pernambuco. (Gáudia Maria Costa Leite Pereira).
A partir da Lei 11.645, como os professores/instituições estão contribuindo para a visibilidade positiva dos Povos Indígenas, principalmente sobre a resistência e a saúde das mulheres indígenas que protagonizam, atuam, defendem seus espaços / territórios, sejam nas aldeias ou nas cidades e que sofrem discriminação, perseguição e tortura psicológica. (José Ivamilson Silva Barbalho).
O Empoderamento Político das Mulheres Indígenas em Busca dos Seus Direitos e Justiças no que concerne Educação, Demarcação de terra, Proteção Ambiental e Mobilidade. Indígena convidada para falar sobre agosto como o mês da visibilidade indígena. (Maria Inocência Santana da Silva Rodrigues).

Mesa-redonda Gênero e Educação
(11 de junho de 2019)

• Gênero, diversidade e desigualdades na educação: é preciso falar sobre isso em casa e na escola (Ana Helena Ithamar Passos).
Ações educativas no movimento de mulheres negras (Ana Cecília Rodrigues dos Santos Godoii).
Construção revolucionária de educação através do feminismo e práticas que contribuem para a efetivação dos direitos fundamentais de crianças, adolescentes e jovens, no Brasil e no mundo, sem discriminação de raça, gênero, origem, condições de vida, credo religioso, ideologia política ou de qualquer outra índole. (Sylvia Siqueira Campos).

Mesa-redonda Educação e Direitos Humanos
(18 de junho de 2019)

  • Relação Inter-étnica e o choque de epistemologias: estudantes do ensino superior em Garanhuns (PE).  (João Batista de Oliveira).
  • Vulnerabilidade das mulheres que por alguma circunstância “decidem” não permanecer com o (s) filho(s) e perfil predominante exigido pelos pretendentes para adoção de crianças no Brasil.  (Charles Gomes Soares).
  • Direitos Humanos em tempos de retrocessos políticos e sociais no Brasil. Medida provisória nº 870/19 e Direitos da população  LGBT (Reinaldo Alves Pereira)

CONVIDADOS

Ana Helena Ithamar Passos – Advogada, mestra e doutora em Serviço Social, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC- Rio). Pesquisadora na área de estudo das relações étnico-raciais, com ênfase no campo crítico da branquitude, nos estudos da epistemologia feminista e gênero. Atua como professora auxiliar na Universidade Brasil, professora de educação a distância em cursos de educação em direitos humanos, pesquisadora associada do Think Etnus, membra da rede juristas feministas – Defende e diretora do Instituto Ella Criações Educativas desenvolve projetos educacionais ligados à garantia dos direitos humanos, com foco especial para as relações étnico-raciais, estudos de gênero e educação ambiental.

Ana Cecília Rodrigues dos Santos Godoi – Cientista social pela Universidade Federal de Pernambuco e mestra em educação, culturas e identidades pela Universidade Federal Rural de Pernambuco & Fundação Joaquim Nabuco, integra o coletivo de mulheres negras – Cabelaço PE e o grupo de estudos e pesquisa em educação, raça, Gênero e Sexualidades ( GEPERGES – Audre Lorde, UFRPE). Seus estudos e práticas concentram-se no feminismo negro, educação e relações étnico-raciais, corpo em diáspora, estética e política e direitos sexuais e reprodutivos. Atualmente realiza pesquisa sobre educação e periferias, com o recorte de raça, gênero e sexualidade, pelo instituto Maria e João Aleixo (Rio de Janeiro/RJ).

Charles Gomes Soares – Graduado em Psicologia pela Universidade de Pernambuco e Especialista em Intervenção Psicossocial Jurídica pela Faculdade de Ciências Humanas de Olinda. Desde fevereiro de 2013 atuando como psicólogo na Vara Regional da Infância e Juventude da Comarca de Garanhuns – PE e desde novembro de 2013 exercendo a função cumulativa de Coordenador da Equipe Interprofissional da Vara Regional da Infância e Juventude de Garanhuns. Trabalha com a movimentação do Conselho Nacional de Adoção, bem como na ministração de cursos preparatórios à adoção, elaboração de estudos psicossociais, entre outras atribuições.

Érika de Sousa Mendonça – Professora Adjunta do Curso de Psicologia da Universidade de Pernambuco. Doutora em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Pernambuco, na linha de pesquisa de Processos Psicossociais, Poder e Práticas Coletivas (2012-2016); Mestre pelo mesmo programa no período de 2006 a 2008; Especialista em Intervenções em Psicologia Clínica, pela Universidade Católica de Pernambuco (2004-2005). Participação no Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Poder, Cultura e Práticas Coletivas (GEPCOL) da UFPE, Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Intercâmbio para a Infância e Adolescência Contemporâneas (NIPIAC) da UFRJ e Práticas discursivas, Interação Social e Ensino (DISCENS) da UPE. Desenvolvimento de projetos de pesquisa na linha da Psicologia Política, problematizando a juventude, modos e processos de subjetivação, participação política e políticas públicas de juventude.

Gáudia Maria Costa Leite Pereira – Mestra em Extensão Rural pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), possui graduação em Licenciatura no Setor de Técnicas Agropecuárias (2003) e Bacharelado em Zootecnia (1999) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Com larga experiência na área de Planejamento Rural, com ênfase em Desenvolvimento Territorial Sustentável, atuando principalmente nos seguintes temas: Sociologia Rural, Extensão Rural, Empoderamento Social, Protagonismo Social, Equidade de Gêneros, Economia Solidária e Inclusão Social. Exercendo atividades de assessorias, consultorias, elaboração de projetos, negociação de conflitos, planejamento, sensibilização, mobilização, mediação, sistematização de dados e elaboração de relatórios.

José Ivamilson Silva Barbalho – Possui graduação em Historia apela Faculdade de Formação de Professores de Garanhunss; Especialização em História, FFPG; mestrado em Educação, Universidade Federal de Pernambuco e doutorado em Educação também pela UFPE. Atualmente é professor da Universidade Federal de Alagoas – UFAL campus Delmiro Gouveia. Pesquisa principalmente os seguintes temas: Formação de Professor Indígena, Estudos Culturais da Educação, Educação e Interculturalidade, Anásile Crítica de Discurso. .

João Batista de Oliveira – Graduado em filosofia pela XX, mestrando em antropologia pela Universidade de Pernambuco, atua como educador social junto aos movimentos sociais, buscando contribuir na organização de grupos, visando criar estratégias para a inclusão socioeconômica das pessoas.

Juliana Vaz da Costa Coelho Ferraz – Psicóloga pela Universidade Federal de Pernambuco, Especialista em Psicologia Clínica-Hospitalar pela Faculdade Frassinetti do Recife (FAFIRE), Doula pelo Centro de Formação e Aperfeiçoamento profissional (CEFAP), Apoiadora da Amamentação, Mestranda em Práticas e Inovação em Saúde Mental – PRISMAL – UPE, Ativista de Direitos Humanos, defensora dos direitos sexuais e reprodutivos, Coordenadora do Ishtar Garanhuns – Espaço para gestantes.

Maria Inocência Santana da Silva Rodrigues (Meire) – Enfermeira e Militante indígena do povo Xukuru Kairi, de Palmeira dos Índios Alagoas, além de voluntária na organização de grupo de jovens indígenas para a formação de ovas lideranças em defesa da saúde, diferenciada, a qual foi garantida na constituição federal de 1988, além de uma educação de qualidade e a demarcação do território do seu povo.

Reinaldo Alves Pereira – Formado em Direito, especialista em Direito Civil e Direito Processual Civil pela Escola Superior da Advocacia Rui Antunes, Mestrando em Direitos Humanos pela UFPE, Professor do Curso de Direito da Autarquia do Ensino Superior de Garanhuns, Servidor do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco Pernambuco e membro do Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito- CONPEDI.

Ricardo José de Souza Castro – Psicólogo pela Universidade Federal de Pernambuco. Doutorando em Psicologia (UFPE), Mestre em Saúde Pública, e Especialista em Saúde Pública pelo Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães – FIOCRUZ . Professo Assistente no Curso de Medicina, Núcleo de Ciências da Vida, Centro Acadêmico do Agreste da Universidade Federal de Pernambuco, coordenador geral da ONG Instituto PAPAI. Tem experiência na área de Saúde Coletiva com ênfase na atenção integral a saúde dos homens e Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: relações de gênero, masculinidades, saúde mental, uso de Álcool e outras drogas, juventude, relacionamentos amorosos, homofobia, violência, paternidade e desenvolvimento humano.

Sylvia Siqueira Campos – mestra em Gestão de Entidades não Lucrativas pela Universidade Complutense de Madrid e Especialista em Direitos Humanos; coordenadora da Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong); colaboradora do Grupo Nacional de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 das Nações Unidas, exerce o segundo mandato no Conselho Estadual de Defesa de Direitos Humanos de Pernambuco e é uma das fundadoras da ONG Brasil Mirim que atua na defesa e promoção dos direitos humanos com foco na infância, adolescência e juventude.

 

Anúncios