Curso de extensão em “A teoria pós-colonial e as literaturas africanas II: disposições críticas”

Nome do Curso: A teoria pós-colonial e as literaturas africanas II: disposições críticas
Unidade: Universidade de Pernambuco, campus Garanhuns
Colegiado Específico: Núcleo de Estudos sobre África e Brasil
(Órgão Suplementar)
Modalidade: Extensão
Tipo: Presencial
Carga Horária: 40 horas
Periodicidade: Quinzenal
Público Alvo: Alunos de graduação, graduados e alunos de pós-graduação.
Docente(s) responsável(is): Anderson de Souza Frasão e Silvania Núbia Chagas
Docente(s) ministrante(s):
  • Anderson de Souza Frasão (lattes)
  • Erick Camilo da Silva Gouveia (lattes)
  • Jeferson Rodrigues dos Santos (lattes)
  • José Aldo Ribeiro da Silva (lattes)
  • Karina de Almeida Calado (lattes)
  • Klebia de Araujo Sampaio (lattes)
  • Rafael Barbosa de Assis (lattes)
  • Silvania Núbia Chagas (lattes)
Coordenação: Silvania Núbia Chagas
Contato: neab.upe@gmail.com
Área de Conhecimento: Letras
Período de Inscrição: 23/02 a 13/03/2019
Procedimento de Inscrição: Preenchimento da ficha, pagamento da taxa de inscrição (depósito ou transferência de R$ 40,00 para o Banco do Brasil, Agência 5898-X, Conta Corrente 5.031-8, SILVANIA NÚBIA CHAGAS, CPF: 280063724-20) e entrega do comprovante de depósito
Período de Realização: 14/02 a 04/07/2019, às quintas-feiras, das 14 às 18h
Local do Curso: Sala do Núcleo de Estudos sobre África e Brasil, na Universidade de Pernambuco, campus Garanhuns
Conteúdos: 1. A crítica pós-colonial: gênese e difusão.
2. Considerações sobre a crítica pós-colonial.
3. Literatura, Anticolonialismo, Colonialismo e Pós-colonialismo.
4. Reflexão teórica sobre a relação entre a teoria pós-colonial e a crítica das literaturas africanas.
5. O hibridismo: cultura e identidade.
Objetivo: O curso tem como finalidade estabelecer um debate teórico-metodológico das teorias pós-coloniais com a crítica pós-colonial, priorizando os critérios e conceitos da teoria pós-colonial com as literaturas africanas. Pretende-se, ainda, problematizar as imbricações entre a Estética, a Ideologia e a(s) cultura(s).
Metodologia: O curso consta de uma sessão quinzenal, baseada em textos de leitura obrigatória escolhidos pelo professor para balizar as aulas expositivas.
Cronograma:
Aula Data Professor(a) Narrativa
14/03 Anderson de Souza Frasão Abertura / Revisão teórica
25/03* (Segunda-feira) José Aldo Ribeiro da Silva Mayombe, de Pepetela (baixar↓)
11/04 Karina de Almeida Calado O eleito do sol, de Arménio Vieira (baixar↓)
25/04 Jeferson Rodrigues dos Santos Os cus de judas, de António Lobo Antunes (baixar↓)
09/05 Rafael Barbosa de Assis Niketche: uma história de poligamia, de Paulina Chiziane (baixar↓)
23/05 Klebia de Araujo Sampaio Mornas eram as noites, de Dina Salútio (baixar↓)
06/06 Silvania Núbia Chagas Hibisco roxo, de Chimamanda Ngozi Adichie (baixar↓)
27/06 Erick Camilo da Silva Gouveia Vendedor de passados, José Eduardo Agualusa (baixar↓)
04/07 Anderson de Souza Frasão  A costa dos murmúrios, de Lídia Jorge (baixar↓)
Avaliação/certificação: Participação nas aulas e frequência mínima exigida de 75% das atividades do curso.
Referências:
Textos Literários: ADICHIE, Chimamanda Ngozi. Hibisco roxo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.
AGUALUSA, José Eduardo. O vendedor de passados. Rio de Janeiro: Foz, 2012.
ANTUNES, António Lobo. Os cus dos Judas. 2ª. Ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2010.
BA KA KHOSA, Ungulani. Ualalapi. Belo Horizonte: Nandyala, 2913.
CHIZIANE, Paulina. Niketche: uma história de poligamia. São Paulo: Companhia das letras, 2004.
JORGE, Lídia. A costa dos murmúrios. 6ª ed. Lisboa: Dom Quixote, 1989.
PEPETELA. Mayombe. São Paulo: Leya, 2013.
SALÚSTIO, Dina. Mornas eram as noites.
VIEIRA, Arménio. O eleito do sol. Lisboa: Vega, 1992.
Apoio Teórico: BHABHA, Homi K. O local da cultura. Trad. de Myriam Ávila. et al. 2ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.
CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. Blumenau: Letras Contemporâneas, 2010.
FANON, Frantz. Os condenados da terra. Trad. de José Laurênio de Melo. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1968
FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Trad. Renato da Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.
HALL, Stuart. Da diáspora. Identidade e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.
MEMMI, Albert. Retrato do colonizado precedido de retrato do colonizador. Trad. Marcelo Jacques de Moraes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.
MIGNOLO, Walter. La Razón Postcolonial. A Condição Pós-Colonial, Revista Gragoatá.
SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.
SAID, Edward W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Tradução de Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? Trad. Sandra Regina Goulart Almeida et all. UFMG: Belo Horizonte, 2014.
Apoio Teórico Complementar: AHMAD, Aijaz. Linhagens do presente. São Paulo, Boitempo Editorial, 2002.
ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. Trad. de Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.
ANDERSON, Benedict. Nação e consciência nacional. Trad. Lólio Lourenço de Oliveira. São Paulo: Editora Ática, 1983.
CARVALHO, Alberto. Crítica e criação nas literaturas da África negra: tradição e modernidade. In: CHAVES, Rita; SECCO, Carmen; MACÊDO, Tânia (orgs.). Brasil/África: como se o mar fosse mentira. São Paulo: Editora UNESP; Luanda: Chá de Caxinde, 2006.
do Instituto de Letras da Universidade Federal Fluminense. Niterói: N.º 1, 2º Semestre de 1996
FALCONI, Jessica. Literaturas africanas, língua portuguesa e narrativas da lusofonia. In: (Org.) LEITE, Ana Mafalda et al. Nação e narrativa pós-colonial I: Angola e Moçambique – ensaios. Edições Colibri, 2012, p. 277-290.
GILROY, Paul. O Atlântico negro. Atlântico negro: modernidade e dupla consciência. Trad. Cid Knipel Moreira. São Paulo: Ed. 34; Rio de Janeiro: Universidade Candido Mendes, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 2001.
JORGE, Carlos J. Figueiredo. “Literaturas africanas, colonialismo e pós-colonialismo. Repensar o problema da relação: inevitáveis contactos ou dominação cultural”. In: SERUYA, Teresa; MONIZ, Maria Lin. Histórias literárias comparadas. Lisboa: Colibri, 2001, p. 143-153.
LEITE, Ana Mafalda. Imagens/temas da história e da memória colonial e pré-colonial. In: (Org.) LEITE, Ana Mafalda et al. Nação e narrativa pós-colonial I: Angola e Moçambique – ensaios. Edições Colibri, 2012, p. 15-18.
LEITE, Ana Mafalda. Pós-colonialismo, um caminho crítico e teórico. In: _______. Oralidades & escritas pós-coloniais: estudos sobre literaturas africanas. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2012, p. 129-160.
MACAGNO, Lorenzo. O discurso colonial e a fabricação dos usos e costumes: Antonio Enes e a “Geração de 95”. In: FRY, Peter. (Org.) Moçambique: ensaios. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2001, p. 61-90.
MACÊDO, Tânia. O império colonial português e sua narrativa (Literatura e memória política)
MATA, Inocência. A literatura africana e a crítica pós-colonial: reconversões. Luanda: Nzila, 2007.
PADILHA, Laura Cavalcante, “Literatura africanas e pós-modernismo: uma indagação”. In: PADILHA, Laura Cavalcante. Novos Pactos, Outras Ficções. Lisboa: Novo Imbondeiro, 2002.
RAMOS, Mendes Marilúcia. As literaturas africanas de língua portuguesa e a reescrita da história vista de baixo. In: (Cood.) CANIATO, Benilde Justo; MINÉ, Elza. Abrindo caminhos: homenagem a Maria Aparecida Santilli. São Paulo: Coleção Via Atlântica, nº 2, 2002, p. 395-402.
SANTOS, Boaventura de Souza. “Entre Próspero e Caliban: colonialismo, pós-Colonialismo e interidentidade”. Novos Estudos Cebrap, n. 66, 2003, p. 23-52. Disponível em: <http://novosestudos.uol.com.br/v1/contents/view/1069&gt;. Acesso: 09 jan 2017.
SHOHAT, Ella & STAM, Robert. Crítica da imagem eurocêntrica. São Paulo: CosacNaify, 2006.
SOARES, Francisco. “Teoria literária e literaturas africanas”. In: CHAVES, Rita; MACEDO, Tânia. Marcas da diferença – as literaturas de língua portuguesa. São Paulo: Almeda, 2006.
SOUZA, Lynn Mario T. Menezes de. Hibridismo e tradução cultural em Bhabha. In: JÚNIOR. Benjamin Abdala. Margens da Cultura – Mestiçagem, Hibridismo e outras misturas. São Paulo: Boimtempo, 2004.
VENÂNCIO, José Carlos. Valor estético e originalidade das literaturas africanas. In: CHAVES, Rita; SECCO, Carmen; MACÊDO, Tânia (Orgs.). Brasil/África: como se o mar fosse mentira. São Paulo: Editora UNESP; Luanda: Chá de Caxinde, 2006.

 

Anúncios