Em entrevista ao jornal “O país”, a escritora moçambicana Paulina Chiziane diz: “Não volto a escrever. Basta!”

paulinacPaulina Chiziane (1955) é, desde a sua estreia nas letras, uma das grandes vozes narrativas de Moçambique. A sua obra compreende os livros Balada de amor ao vento (1990), Ventos do apocalipse (1992), O sétimo juramento (2000), Niketche (2002; Brasil, 2004), O Alegre canto da perdiz (2008), As andorinhas (2009), Na mão de Deus (co-produção com Maria do Carmo da Silva, 2012), Por Quem Vibram os Tambores do Além? – biografia do curandeiro Rasta Pita (2013), Eu, mulher… por uma nova visão do mundo (Brasil, 2013) e Ngoma Yethu (2015), que despertaram interesse crítico e leitor para além das fronteiras de seu país e proporcionaram-lhe diversas premiações, dentre elas o Prêmio José Craveirinha e a condecoração pelo governo português com o grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.
CLIQUE AQUI para ler a entrevista completa concedida a José dos Remédios, publicada no jornal O País, no dia 10 Julho 2016.

Anúncios
Esse post foi publicado em Últimas Notícias. Bookmark o link permanente.