“O Porto Maravilha é negro: debaixo da atração, há milhares de ossos de escravos”, por Rogério Daflon

“O Porto Maravilha esconde saberes fundamentais à costura do passado do Rio de Janeiro. Para juntar os pedaços de tecido naquela área, é necessário, primeiramente, saber onde se pisa. Em 1° de março de 2011, as obras do projeto de renovação do território portuário deixaram de ser somente um conceito moderno, que olha para o futuro. A reportagem é da ‘Agência Pública’.”Clique AQUI para ler a notícia completa.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.