Programa | Curso de extensão em “O conto moçambicano contemporâneo”

Modalidade do Curso: Extensão
Carga Horária: 20 horas
Tipo: Semanal
Taxa de Inscrição: R$ 20,00
Período de Inscrição: 01 a 11 de agosto de 2017
Período de Realização: 16 de agosto a 13 de setembro de 2017 / Quartas-feiras / 14h00 às 17h00
Local: Universidade de Pernambuco – campus Garanhuns
Docente(s) responsável(is): Prof. Ms. Anderson de Souza Frasão

Ementa
O curso se propõe a realizar leituras e análises de narrativas curtas contemporâneas de Moçambique, com o apoio de textos críticos e teóricos, na tentativa de demonstrar a pluralidade do contexto sócio-político e cultural desse país, uma vez que é natural que, vivendo em diferentes regiões, os escritores trazem questões também diversificadas para as suas obras. Farão parte deste curso alguns contos de Paulina Chiziane, Suleiman Cassamo, Ungulani Ba Ka Khosa, Nelson Saúte, Aldino Muianga, Mia Couto, Clemente Batata, Rogério Manjane e Lília Momplé.

Objetivo
O curso pretende enfocar o conto moçambicano, com base numa seleção das obras de alguns de seus autores contemporâneos, na perspectiva de demonstrar as pluralidades de temas e do universo cultural moçambicano contemporâneo.

Método
Aulas expositivas e análise de textos.

Bibliografia
AFONSO, Maria Fernanda. O conto moçambicano. Lisboa: Editorial Caminho, 2004.
BA KA KHOSA, Ungulani. Orgia dos loucos. São Paulo: Kapulana, 2016.
BATATA, Clemente. Outras coisas. São Paulo: Kapulana, 2016.
CABAÇO, José Luis. Moçambique: identidade, colonialismo e libertação. São Paulo: Editora UNESP, 2009.
CASSAMO, Suleiman. O regresso do morto. São Paulo: Kapulana, 2016.
CHAVES, Rita; MACEDO, Tânia. (Org.). Marcas da diferença: as literaturas africanas de língua portuguesa. São Paulo: Alameda, 2006.
CHIZIANE, Paulina. As cicatrizes do amor. In: SAÚTE, Nelson. As mãos dos pretos. Lisboa: Dom Quixote, 2002, p. 361-368.
CORTAZAR, Julio. Valise de Cronópio. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1993.
COUTO, Mia. O fio das missangas. Lisboa: Editorial Caminho, 2001.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.
LEITE, Ana Mafalda et al. (Orgs.). Nação e narrativa pós-colonial I: Angola e Moçambique. Lisboa: Colibri, 2012.
MACEDO, Tânia; MAQUÊA, Vera. Literaturas de língua portuguesa: marco e marcas – Moçambique. 2ª ed. São Paulo: Arte & Ciência, 2011.
MANJANE, Rogério. Amor silvestre – contos. Maputo: Ndjira, 2001.
MATA, Inocência. A literatura africana e a crítica pós-colonial: reconversões. Luanda: Nzila, 2007.
MENDONÇA, Fátima. A literatura moçambicana em questão. Discursos. Estudos de língua e cultura portuguesa, Portugal, n. 9, p. 37-51, fev. 1995. Acesso em: 30 mar. 17.
MENDONÇA, Fátima. Literatura moçambicana: a história e as escritas. Maputo: Faculdade de Letras e Núcleo Editorial da Universidade Eduardo Mondlane, 1989.
MOMPLÉ, Lília. Ninguém matou Suhura. Maputo: UEMO, 2009.
MUIANGA, Aldino. A noiva de Kebera. São Paulo: Kapulana, 2016.
MUIANGA, Aldino. O domador de burros e outros contos. São Paulo: Kapulana, 2015.
NOA, Francisco. Dez anos, dez autores, dez obras: tendências temáticas e estéticas da literatura moçambicana. In: MARGATO, Izabel; GOMES, Renato Cordeiro. (Org.). Literatura/Política/Cultura (1994-2004). Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005, p. 155-170
NOA, Francisco. Perto do fragmento, a totalidade: olhares sobre a literatura e o mundo. São Paulo: Kapulana, 2015.
ROSÁRIO, Lourenço. Moçambique: história, culturas, sociedade e literatura. Belo Horizonte: Nadyala, 2010.
SAÚTE, Nelson. As mãos dos pretos. Lisboa: Dom Quixote, 2002.
SAÚTE, Nelson. Rio dos bons sinais. Rio de Janeiro: Língua geral, 2007.
TODOROV, Tzvetan. Os homens narrativas. In: _______. In: As estruturas narrativas. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Perspectiva, 2006, p. 119-133.