Identidades culturais: preservação e transitoriedade na cultura afro-brasileira

Identificação

Ano de formação: 2007
Líder(es) do grupo: Dra. Silvania Nubia Chagas
Área predominante: Ciências Humanas; Educação
Instituição do grupo: Universidade de Pernambuco

Repercussões dos trabalhos do grupo

Os estudos pós-modernos nos trazem a ideia de que as identidades culturais, hoje, são transitórias, ou seja, estão sempre em constante processo de transformação. Como se sabe, apesar do processo de globalização, as culturas ainda preservam em seu interior, algumas peculiaridades. Peculiaridades estas que continuam a assinalar a distinção entre os povos. Discutir a formação da cultura afro-brasileira nessa perspectiva é o objetivo desse grupo de pesquisa. Ao longo do tempo, o Grupo vem realizando vários projetos: criou em 2008 o Núcleo de Estudos sobre África e Brasil, projeto que teve início em 2006. A partir daí vários eventos foram realizados: um curso de Introdução aos Estudos Africanos para professores da rede pública, em 2008, um fórum sobre culturas africanas em 2009, vários cursos de extensão, o I Congresso Internacional de Estudos sobre África e Brasil – CONEAB, em 2015 e a solicitação a Capes de um Mestrado em Culturas Africanas, da Diáspora, e dos Povos indígenas, em 2016.

Linhas de pesquisa

  • Aspectos psicossociais e adoecimento psíquico em populações indígenas e afrodescendentes;
  • Cinema, Educação e Diversidade Cultural;
  • Educação, Prática Pedagógica e as Relações Étnico-raciais no Brasil;
  • História social, memória e cultura;
  • Linguagem, arte e sistemas simbólicos;
  • Relações Literárias e Culturais entre Brasil e África;
  • Sociolingüística, etnolingüística, educação e cultura;
  • Vozes silenciosas: inquietações e angústias das minorias na Literatura Brasileira.

Endereço para acessar o espelho no Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil: dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1742630270249715

Anúncios